Dr. Pedro Santos

É uma das novidades da Clínica Parque da Cidade para 2017, a nova área de Medicina Estética que estará a cargo do Dr. Pedro Santos. Esta entrevista quer trazer-vos todas as novidades que estão agora disponíveis na sua clínica de eleição e apresentar-vos o Dr. Pedro Santos.

 

Sabemos que é defensor de uma abordagem 3D às questões médico-estéticas, em que consiste esta abordagem?

A Medicina trata pessoas com problemas, não o problema em si. A Medicina Estética, sendo uma área médica, reger-se-á pelos mesmos princípios.

Assim, o problema estético do meu paciente é abordado tridimensionalmente:

  1. pelo seu estado geral de saúde, seus hábitos e estilo de vida e a implicação que têm no problema em si
  2. pelo plano de tratamento multidisciplinar, que visa preparar e optimizar as condições locais e pelo tratamento em si, este último compreendendo a conjugação de técnicas e procedimentos sequenciados da forma mais adequada de maneira a atingir o melhor resultado final
  3. pelo tratamento de manutenção, quer no domicílio quer em consultório, para estabilizar os resultados alcançados e permitir que perdurem no tempo.

 

Esta abordagem 3D pode ser vista também como um modo de não deixar apenas que o embelezamento da pele tome o lugar do cuidado e nutrição?

O objectivo é esse mesmo, fazer que o indivíduo compreenda o seu papel ativo na resolução dos seus problemas medico-estéticos, pela melhoria e/ou manutenção de hábitos que promovam saúde.

 

No que toca aos cuidados que traz para a Clínica Parque da Cidade temos vários: os preenchimentos com ácido hialurónico; a toxina botulínica (o Botox®); a mesoterapia, o laser e os peelings. Além destes tem ainda a medicina estética como aliada na reabilitação dentária. Todas elas são novidades para os nossos pacientes por isso vamos abordar alguns destes separadamente.

 

Os preenchimentos com ácido hialurónico são talvez um dos tratamentos mais rotineiros, quer dizer-nos a quem se destinam?

O ácido hialurónico é uma substância que todos temos na nossa pele. Através de processos de bioengenharia, foi possível criar uma molécula tridimensional que veio revolucionar os cuidados médico-estéticos –  um agente que permite acrescentar volume, minimizando reações do organismo, visto ser uma substância que já nele existe.

Os defeitos de volume que podem ser tratados com o ácido hialurónico são de dois tipos: ou pequenas assimetrias/alterações do contorno e proporções das estruturas da face (alterações do dorso do nariz, lábio, mento, ângulo da mandíbula) e para compensar a perda volumétrica e alterações proporcionais que acontecem com o envelhecimento.

Assim, o ácido hialurónico é passível de ser usado em todas as pessoas, desde que maiores de idade e com alterações que justifiquem o seu uso.

 

Qual é a indicação da toxina botulínica? Pode aplicar-se em todas as pessoas?

A principal indicação estética da toxina botulínica são as rugas dinâmicas, isto é, aquelas que aparecem com a atividade dos músculos.

Estas rugas dinâmicas vão sendo conformadas na pele o que, ao fim de algum tempo, leva a que se tornam estáticas. Aqui a toxina configura-se como uma ferramenta que impede esta progressão. O que a toxina faz é impedir que a informação que vem do cérebro para que o músculo se contraia seja transmitida a este último, durando o tempo que medeia a regeneração dos terminais nervosos, cerca de 4 a 6 meses. A toxina também permite corrigir assimetrias de origem muscular, o sorriso gengival e a hiperidrose (sudação em excesso).

Praticamente todas as pessoas podem fazer este procedimento, exceptuando-se aquelas com doenças neuromusculares.

 

O famoso Botox®, ou toxina botulínica, parece provocar reações variadas e motivar alguns mitos, quer explicar-nos a diferença entre a toxina botulínica e os fillers?

Um dos comentários que mais ouço no consultório, sobretudo ao propor um tratamento com toxina botulínica, é que “não quero ficar com lábios de Botox”, fazendo o paciente prontamente menção a uma jornalista conhecida.

A toxina botulínica, tal como já mencionei, atua na atividade muscular e, consequentemente, nas rugas dinâmicas. Não tendo efeito de volume, não causa alterações significativas das proporções faciais, não podendo, portanto, dar o aspecto de “lábios de Botox”. Para se fazer o aumento volumétrico e harmonização das proporções faciais, recorremos aos preenchimentos que, após cuidadoso estudo destas proporções, visam corrigir pequenas alterações e equilibrar as várias proporções faciais, de maneira a se obterem bons resultados, pela melhoria estética e pela naturalidade dos resultados.

 

Quanto ao threadlifting, que é um procedimento de rejuvenescimento com recurso a fios, como atua? É indicado em que situações?

Threadlifting é o termo em inglês para o lifting com recurso a fios suspensores.

Com o envelhecimento, o sistema musculo-aponevrótico superficial, que é responsável por suportar e fixar as bolsas de gordura da face e a pele, perde a sua elasticidade e vai “descaindo”, levando consigo as estruturas que fixa. Os fios de suspensão visam reposicionar estes tecidos para a sua posição original, promovendo um rejuvenescimento com toda a naturalidade. Podem ser usados nas localizações em que os tecidos de suporte estão insuficientes, recuperando-se o posicionamento das estruturas em questão.

 

Os peelings são procedimentos muito falados e podem ser de vários tipos, quer explicar-nos as diferenças entre eles? Se o objectivo final é o rejuvenescimento da pele porque é que existem vários?

Peeling é a palavra inglesa para descamação. Enquanto procedimento, traduz-se na descamação controlada da pele para a renovar. Este processo pode ser induzido pela aplicação de ácidos, por ação mecânica ou por ação termomecânica por meio de um laser. Os peelings podem-se classificar pela profundidade da sua ação na espessura da pele em superficiais, médios ou profundos. Esta é escolhida mediante o objectivo do peeling e induz tanta maior descamação quanto maior for a profundidade.

Os peelings químicos também se podem classificar quanto ao agente que é usado, existindo múltiplos agentes e múltiplas combinações, devendo-se escolher qual o mais indicado para tratar a situação e a pessoa em questão.

O peeling é uma ferramenta que vai muito além do rejuvenescimento, permitindo tratar outros problemas como manchas, melhorar o acne e as suas sequelas, pelo que os vários tipos e agentes que existem são indicados para cada tipo de problema, assumindo o correto diagnóstico do mesmo uma importância vital para o sucesso do tratamento!

 

Por último, mas não menos importante, a vertente de medicina estética associada à reabilitação oral. É uma novidade na Clínica Parque da Cidade e vem acrescentar valor a um trabalho que, por si só, já era um avanço significativo na qualidade de vida dos pacientes. Qual é a grande vantagem de aliar a medicina estética à reabilitação oral? Pode dar-nos exemplos de situações em que o ganho é significativamente maior quando se associam ambas as disciplinas?

A boca e os dentes são parte constituinte da face e, não havendo harmonia entre a situação oral e facial, qualquer uma das reabilitações (que facial quer oral) ficará sempre incompleta!

Peguemos em alguns exemplos. Uma pessoa que tenha perdido os seus dentes há alguns anos. Com a falta de estimulação dos dentes, o osso que o suporta tem tendência a desaparecer. Ora, a nossa pele, músculos e gordura são suportados pela estrutura óssea com que se relacionam. Existindo uma alteração deste suporte, vai haver também um mau posicionamento das estruturas que estavam dependentes do mesmo, levando a uma desarmonia facial. Reabilitando a parte oral, consegue-se impedir a progressão deste fenómeno, embora não se consiga inverter. Reabilitando a parte facial, consegue-se corrigir o posicionamento das estruturas, embora não se consiga impedir a progressão do fenómeno. Assim, será fácil percebermos que a associação destes cuidados é sinérgica, optimizando os resultados e satisfação global do paciente.

Outro exemplo, alguém que faça uma reabilitação estética dos dentes anteriores, mais visíveis. Os dentes ficam muito bem mas a proporção e projeção labial não é a adequada e compromete o resultado final. Com a avaliação e compensação destas alterações podemos, mais uma vez, obter um resultado globalmente satisfatório para o paciente e para a equipa clínica.

 

Uma memória de infância?

Aos meus 4-5 anos, os meus padrinhos ofereceram-me um estojo de química… Passava a semana toda à espera do sábado de manhã, altura que estava destinada a estar com o meu pai de volta do dito estojo, a fazer “magias” com os tubos de ensaio.

Em criança o queria ser quando crescesse?

Médico, um sonho tornado realidade!

 

O que é que o fascina na medicina estética?

A capacidade de, com pequenas intervenções, se mudar a vida das pessoas… o momento do pós-intervenção em que a pessoa se vê ao espelho e sorri é impagável! Construir sorrisos e fazer pessoas felizes com pequenos gestos dá uma sensação indescritível de realização profissional e pessoal.

 

Como foi a sua entrada para a Clínica Parque da Cidade? 

Por sugestão de um colega de trabalho, que considerou que a área que exerço seria uma mais valia para a Clínica.

 

Quais são os valores comuns da Clínica Parque da Cidade que mais admira?

O ambiente de família e o espírito de companheirismo, únicos!

 

Qual é o conselho que mais dá aos seus pacientes, e porquê?

Muita gente me pergunta que, a escolher apenas um, qual é o melhor creme ou cosmético. A minha pronta resposta é o protetor solar, 365 dias por ano. Um dos principais responsáveis pelo envelhecimento da pele é a exposição solar, levando à diminuição da elasticidade da pele e ao aparecimento de manchas, já para não falar em constituir um factor de risco para o aparecimento de cancro cutâneo, que se podem minorar pelo uso do protetor solar com um mínimo de factor de proteção 30.

 

Livro

Tantos! Um bom thriller, daqueles que absorve o leitor, é-me suficiente!

 

Disco

Tantos, mais uma vez! Gosto de música na generalidade, tenho um ouvido muito pouco esquisito!

 

Animal de estimação

Os dois mais pequenos lá de casa, dois cães – o Freddy e o Kiko

 

Filme

“The Bucket List”

 

Série de TV

“Nip-tuck” e “Code Black”

 

Aventura

Cada viagem é uma aventura! Mochila às costas e sapatilhas nos pés!

 

Hobby

Música, Viajar

 

Praia ou neve?

Praia, definitivamente!

 

Saudades de?

Fazer música.

 

A não perder no Porto…

O Estádio do Dragão e a Francesinha! Incontornáveis!

 

Cédula OM: 55175

ERS: E119722

Agendar Consulta!